Patentes do Exército, Marinha e Aeronáutica – Conheça a ordem

Ter uma carreira militar é o sonho de muitos, afinal é sinônimo de bons salários e estabilidade profissional. No entanto, quem quer investir nesse segmento se depara como uma dúvida: como funcionam as patentes das Forças Armadas?

A seguir, falamos sobre todas as patentes do Exército, Marinha e Aeronáutica, o que representam e quem pode ocupá-las. Acompanhe e entenda como funciona!

Patentes do Exército Brasileiro

Ao todo, o Exército Brasileiro tem 17 patentes, número que pode ser atualizado pelo órgão militar.

Patentes do Exército Brasileiro

Abaixo, apresentamos quais são elas em ordem crescente de responsabilidade:

  • Soldado,
  • Cabo,
  • 3º Sargento,
  • 2º Sargento,
  • 1º Sargento,
  • Subtenente,
  • Aspirante a Oficial,
  • 2º Tenente,
  • 1º Tenente,
  • Capitão,
  • Major,
  • Tenente-coronel,
  • Coronel,
  • General de Brigada,
  • General de Divisão,
  • General de Exército,
  • Marechal.

As patentes de soldado e cabo são de ingresso, alcançadas por meio do tradicional alistamento militar. A partir da posição de soldado é possível chegar até a de subtenente, normalmente atingida depois de mais de 20 anos de carreira.

Soldado, cabo, sargento e subtenente são patentes de praça, que são consideradas a base do Exército Brasileiro, aqueles que atuam na linha de frente de combates.

O topo hierárquico do Exército começa a partir da patente de Aspirante a Oficial. Para ocupá-la, é preciso ser aprovado e realizar um curso de formação de nível superior que tem durabilidade de quatro anos. Essa patente é mantida por 6 meses.

A partir disso, o militar assume a patente de 2º tenente e pode chegar até general de exército (cargo máximo). Tais posições são gerenciais, envolvendo gestão de pessoas, batalhão e instalações físicas. Para isso, considera-se o tempo de carreira e aprovação em cursos internos.

Curiosamente, a patente de marechal só existe em caso de guerra e é uma promoção natural do cargo de general de exército.

Patentes da Marinha

Patentes da Marinha

Assim como o Exército Brasileiro, a Marinha tem 17 patentes. Confira quais são (todas foram organizadas em ordem crescente, do nível mais baixo ao superior):

  • Marinheiro,
  • Cabo,
  • 3º Sargento,
  • 2º Sargento,
  • 1º Sargento,
  • Suboficial,
  • Guarda-marinha,
  • 2º Tenente,
  • 1º Tenente,
  • Capitão-tenente,
  • Capitão de corveta,
  • Capitão de fragata,
  • Capitão de mar e guerra,
  • Contra-almirante,
  • Vice-almirante,
  • Almirante de esquadra,
  • Marechal.

As patentes iniciais da Marinha são as de marinheiro e cabo, com ingresso por alistamento militar. Neste caso, é possível subir até a patente máxima de suboficial, obtida por tempo de serviço.

Marinheiro, cabo, sargentos e suboficial são consideradas patentes de praça, portanto, de base. É a que atua, por exemplo, em linhas de frente de combates.

A partir da patente guarda-marinha entra-se na hierarquia militar que é considerada o topo das Forças Armadas. Para conseguir o posto de guarda-marinha é obrigatório ser aprovado em processo seletivo e fazer um curso superior de 4 anos.

Após a graduação, o estudante torna-se guarda-marinha por 6 meses. Depois, avança para 2º tenente e então pode atingir outros postos por tempo de serviço e aprovação em cursos internos, podendo chegar à patente máxima de almirante de esquadra.

Um detalhe importante: a patente almirante só existe se o país estiver em guerra e é uma promoção dada ao almirante de esquadra.

Patentes da Aeronáutica

Patentes da Aeronáutica

A Aeronáutica tem 21 patentes, abrangendo posições de praça e topo de hierarquia militar. A seguir, conheça todas (listadas em ordem crescente de responsabilidade):

  • Taifeiro 2ª classe,
  • Soldado 2ª classe,
  • Taifeiro 1ª classe,
  • Soldado 1ª classe,
  • Taifeiro-mor,
  • Cabo,
  • 3º Sargento,
  • 2º Sargento,
  • 1º Sargento,
  • Suboficial,
  • Aspirante,
  • 2º tenente,
  • 1º tenente,
  • Capitão,
  • Major,
  • Tenente-coronel,
  • Coronel,
  • Brigadeiro,
  • Major brigadeiro do ar,
  • Tenente brigadeiro do ar,
  • Marechal do ar.

Taifeiros (militares que atuam na cozinha ou arrumação da unidade), soldados, cabos, sargentos e suboficiais são patentes de praça da Aeronáutica, portanto, atuam na linha de frente.

Os taifeiros são estudantes do ensino militar que ainda não concluíram sua formação, portanto, somente alunos podem ocupar essa patente, não há outra forma de ingresso.

No caso da patente de soldado, o ingresso é por alistamento militar. A partir dela dá para avançar a cabo, sargento e suboficial, posto máximo de praça, por meio de bom desempenho e tempo de serviço.

Da patente de aspirante em diante entra-se no topo da hierarquia militar da Aeronáutica, na linha de oficiais. A patente é obtida pelo aluno formado em curso de graduação fornecido pela Aeronáutica.

Então, pode alcançar posições elevadas, todas de gestão e alta responsabilidade, até atingir o posto máximo de tenente brigadeiro do ar, que comanda a Força Aérea. A posição de marechal do ar existe no caso de guerras, apenas.

Com o entendimento sobre as patentes das Forças Armadas, qual é a de seu maior interesse? Comente conosco!

Marcela Mazetto

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content