Alistamento Militar Feminino: Como Funciona? Veja Aqui!

O alistamento militar feminino é facultativo e, é destinado para mulheres que querem seguir carreira no Exército, Marinha ou Aeronáutica. É possível que elas ingressem nas Forças Armadas de maneira voluntária durante 12 meses, podendo seguir carreira ou não, dependendo da quantidade de vagas disponíveis.

As mulheres podem ocupar diversos cargos em Organizações Militares, assim como os homens. Contudo, algumas informações são diferentes do tradicional alistamento militar obrigatório.

Entenda tudo sobre como funciona o alistamento militar feminino:

Mulheres no Exército: tudo o que você precisa saber

Mulheres são dispensadas do serviço militar obrigatório, diferente dos homens que devem se alistar no ano que completam 18 anos de idade. Todavia, elas podem ingressar de maneira voluntária, de acordo com os critérios de conveniência e oportunidade de cada uma das três Forças Armadas.

Atualmente suas funções são em Quartéis-Generais, Organizações Militares de Saúde, Estabelecimentos de Ensino e em órgãos de assessoria do Exército. Os cargos e as promoções são as mesmas dos homens, sempre concorrendo em condições iguais. Inclusive, a instrução militar básica é a mesma para homens e mulheres.

Comparando ao número de homens, ainda há poucas mulheres servindo as Forças Armadas brasileiras. Somando as três organizações militares, são cerca de 22 mil. A maior parte está atuando na Força Aérea Brasileira, seguido da Marinha e por último no Exército Brasileiro. De todos os militares, as mulheres representam apenas 6%.

Mulheres no Exército: tudo o que você precisa saber

A participação feminina aumentou em 2012, com a Lei nº 12.705, que possibilitou o ingresso das mulheres nos cursos de formação militar. Isso também permitiu que elas alcançassem as patentes mais elevadas e a seguir carreira.

Apesar de serem isentas do serviço militar obrigatório, muitas mulheres servem ao seu país de maneira voluntária. Seja seguindo carreira ou como temporárias. Para cara um dos casos, há uma forma de ingresso.

Como fazer o alistamento militar feminino

Diferente dos homens, as mulheres são isentas do alistamento militar obrigatório. Quem desejar se alistar voluntariamente, pode fazer isso para servir temporariamente ou tentar seguir carreira.

Militar Temporário

Para mulheres que querem servir temporariamente, devem procurar os processos seletivos abertos do Exército. Isso pode ser feito através do site: http://www.eb.mil.br/web/ingresso/militar-temporario.

Ao acessá-lo, verá os processos seletivos que estão com vagas. Basta clicar no concurso desejado para se inscrever.

Existem alguns requisitos globais que devem ser respeitados para quem pretende ingressar voluntariamente no Exército. Sendo eles:

  • Ter no mínimo 18 anos de idade;
  • Ter no mínimo 1,60m de altura para homens e 1,55 para mulheres;
  • Para oficiais: apenas brasileiros natos;
  • Para praças: brasileiro nato ou naturalizado;
  • Permanência máxima de 8 anos;
  • Não há como seguir carreira.

Cada um dos processos seletivos terá alguns requisitos próprios, portanto é interessante consultar antes de se inscrever. Por exemplo, para Oficial Médico, Farmacêutico, Dentista ou Veterinário, é necessário ter o curso superior na área.

Assim como os homens, elas também podem se alistar indo até a Junta de Serviço Militar mais próxima. Nessa modalidade, irão servir por 12 meses, podendo esse período ser prorrogável.

Seguir Carreira Militar

Se o seu sonho é seguir carreira militar, será necessário prestar o concurso de âmbito nacional em alguma das escolas militares. Sendo elas:

É importante consultar o processo seletivo da escola militar que mais se encaixa em seu perfil.

Concurso da Aeronáutica para mulheres

Mulheres no Exército: tudo o que você precisa saber

Grande parte das mulheres estão na Força Aérea Brasileira. O principal concurso para entrar nessa formação é o exame da Academia da Força Aérea (AFA).

Para conseguir é necessário passar por um treinamento rigoroso de 4 anos. Durante esse período, assim como os homens, as mulheres passam por um preparo físico e recebem instruções militares. Quem desejar se alistar, precisa ter entre 18 e 23 anos de idade.

Concursos da Marinha para mulheres

Mulheres podem conquistar as patentes de capitão-de-fragata, capitão-de-corveta e capitão-de-mar-e-guerra na Marinha do Brasil. Para isso, é necessário passar em concursos públicos.

Infelizmente, o Corpo de Praças da Armada é composto apenas de homens. Com isso, as mulheres não podem ingressar na Escola de Aprendizes de Marinheiros. Mas, elas podem ingressar como alunas na graduação de aspirante e, dessa forma receber o treinamento físico e de formação militar-naval.

As mulheres que querem entrar na marinha precisam realizar os cursos da Escola Naval do Rio de Janeiro.

Há ainda a possibilidade de atuar no Corpo Auxiliar de Praças (CAP), com nível técnico, atuando na área de informática, saúde, administração e manutenção.

Elas também podem ingressar no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW) para seguir carreira militar. Bem como no Corpo da Armada (CA), Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) e no Corpo de Intendentes da Marinha (CIM).

Marcela Mazetto

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content